Border Terrier




O Border Terrier é um cão de raça pequena , tem pêlos duros e descabelados, uma das poucas raças do grupo Terrier que foi criada para viver em bando. Ele é muito dócil, obediente, alerta, ativo, leal, destemido, inteligente  e amável. Gostam muito de cavar e caçar. Devem morar em casas devidamente cercadas, pois podem fugir devido a sua natureza curiosa e ávida para explorar ou perseguir alguma presa em potencial.

Quando entediado podem se tornar barulhentos e destrutivos. Não é o cão ideal para ficar sozinho por longos períodos. Os Border Terriers são um tanto raros, mesmo assim são excelentes escolhas tanto como cão de companhia ou exterminadores de pestes em fazendas, desde que seja respeitada a sua natureza.

HISTÓRIA E ORIGEM DA RAÇA BORDER TERRIER

O Border Terrier é originário dos Montes Cheviot, que fazem fronteira com a Escócia e a Inglaterra. Ele é o menor dos terriers de patas longas, e foi desenvolvido para entrar nos esconderijos das raposas  e expulsá-las de lá para que os cachorros dos caçadores pudessem pega-las. E também deveriam ser rápidos o suficientes para acompanhar os cavalos dos caçadores.

Algumas gravuras de Border Terrier, são conhecidas desde o século XVII, em 1754 uma pintura feita  por Arthur Wentworth retrata dois Border Terriers, onde aparecem acompanhando cavalheiros em atividades de caça à raposa, ou no trato de animais criados nos campos como aves e ovelhas. Mas só no século XIX que especialistas começaram a definir a historia da raça. Tem em sua formação o parentesco com o Bedlington, o Dandie Dinmont Terrier Lakeland e com o Redesdale, um terrier branco extinto nos dias atuais.

O Border Terrier tem o seu nome atual, que somente foi definido em 1870, em sua primeira exposição. devido à sua região de origem na fronteira da Inglaterra, antes foi chamado de Reedwater-terrier (rios terrier com palhetas) ou Coquetdale terrier (terrier belo vale pouco).

No ano de 1920 Kennel Club da Inglaterra reconheceu oficialmente a raça Border Terrier, e um clube de raça foi formado. A raça foi reconhecida pela AKC em 1930. O primeiro Border Terrier registrado nos Estados Unidos foi Netherbyers Ricky, em 1930.

TEMPERAMENTO E COMPORTAMENTO DO BORDER TERRIER

Eles são afetuosos, amáveis, brincalhões, obedientes, ávidos para agradar, leais, obstinados, corajosos e raramente agressivos. É importante para o Border Terrier conviver com a sua família tempo integral, não sendo muito aconselhável deixá-los sozinhos em casa. Quando deixados muito tempo sozinhos podem se se tornar destrutivos, costumam cavar e latir de forma excessiva se estiverem entediados ou deprimidos.

Os Border gostam bastante de crianças e outros cães,  eles só não são tão afetuosos com gatos ou outros animais pequenos, por isso se faz necessário uma socialização desde pequenos. Só não recomenda-se deixá-los sozinhos sem supervisão, principalmente pequenos animais de estimação como coelhos, hamsters, etc.

Apesar da teimosia e independência típica de terriers, eles aprendem rapidamente os truques e os sinais que você dá quando é hora de sair para passear, quando é hora de comer e o que você gosta ou não gosta que eles façam.

Possuem um ótimo faro e podem sentir quando o perigo está próximo, além de desconfiados com estranhos, mas não chegam a ser agressivos.

APARÊNCIA FÍSICA DO BORDER TERRIER

Os Border Terriers são robustos e de porte pequeno, são levemente mais altos que longos com uma pelagem distinta. O seu focinho é curto e normalmente escuro. Seus olhos são de tamanho médio, castanhos escuros e o espaço entre eles é relativamente largo. O nariz é preto e suas orelhas são pequenas e escuras, que se dobram em forma de “V” dispostas na lateral da cabeça, descendo para frente, próximas as bochechas. Seus dentes se fecham em mordida de tesoura.

Tem os ombros e todo o seu corpo são estreitos, com patas longas que dão velocidade, agilidade e resistência necessária para acompanhar um cavalo a trotar em qualquer tipo de terreno. A sua cauda possui tamanho médio, mais grossa na base que afina na ponta, carregada em nível com as costas.

COR E PELAGEM DO BORDER TERRIER

Border Terriers possuem uma pelagem dupla, resistente a temperaturas e à água, e de inúmeras cores, incluindo castanho avermelhado, azul e castanho, castanho, grisalho e castanho ou palha. Alguns possuem uma mancha branca no peito. A camada de baixo dos pêlos é curta, densa, macia e coberta por outra camada lisa de pêlos rijos, resistente à sujeira, bem rente à pele, sem cachos ou ondas. E sua pele é grossa e solta.

CUIDADOS, SAÚDE E BEM ESTAR DO BORDER TERRIER

Na maioria das vezes, os Border Terriers são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos eles terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. Eles possuem uma tolerância alta para dor e raramente apresentam sinais de doenças ou sofrimento.

Tem predisposição à doenças com alterações oftálmicas, displasia de quadril, dificuldade respiratória em temperaturas extremas, hipertermia quando sob estresse, PRA, cataratas, convulsões, defeitos do coração, alergias, e possuem uma baixa tolerância a anestesia. São mais suscetíveis a uma doença hereditária chamada Síndrome da Cãibra Epileptoide Canina, também conhecida por “Doença de Spike” — uma doença recentemente reconhecida e muitas vezes confundida com epilepsia, mas que é considerada ser uma doença metabólica, muscular e neurológica.

Os banhos no Border Terrier não precisam ser frequentes, pois seu pelo naturalmente repele a sujeira e, com escovação semanal e uma passada de pano úmido quando necessário, deve ficar bastante limpo. Quando você for banhá-lo, use um shampoo feito para pelo áspero para ajudar a manter a sua textura.

Os dentes devem ser escovados pelo menos, duas ou três vezes por semana para remover o acúmulo de tártaro e de bactérias, diariamente seria muito melhor.

Mantenha o seu cãozinho em boa forma, medindo sua comida e alimentando duas vezes por dia em vez de deixar comida exposta o tempo todo. Se não tiver certeza se ele está acima do peso faça o teste do olho, primeiro, olhe para ele, você deve ser capaz de ver uma cintura. Em seguida, coloque as mãos nas costas, polegares ao longo da coluna vertebral, com os dedos abertos para baixo. Você deve ser capaz de sentir, mas não ver suas costelas sem ter que pressionar muito. Se você não puder, ele precisa de menos comida e mais exercício. Sempre consulte o seu veterinário para que o profissional acompanhe a alimentação de seu animal.

As unhas devem ser aparadas uma ou duas vezes ao mês, caso não forem gastas naturalmente, se você ouvir suas unhas batendo no chão, significa que elas estão longas demais. As unhas dos cães possuem artérias, se você cortá-las demais causará sangramento e o seu cão pode não querer cooperar nas próximas vezes. Por isso, se você não tiver experiência ou não se sentir confiante para a tarefa, procure ajuda profissional. Importante checar também suas orelhas pelo menos uma vez por semana e procurar por sujeira, vermelhidão ou mau cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Ao procurar por filhote dessa raça para a venda, deve-se agir de forma cautelosa, é preciso buscar um filhote em um canil especializado, se possível, e verificar de perto a procedência do animal.

PREÇO

O valor varia de  R$1.500,00 a R$ 3.000,00

FOTOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ficou com alguma dúvida sobre esta raça de cãozinho? Deixe sua pergunta nos comentários ou nos siga nas redes sociais através do Facebook.

Comentários

comentários