Bulldog Francês




O Bulldogue Francês ganhou um apelido carinhoso de Frenchies, e são conhecidos por sua atenção tranquila. Eles seguem seus tutores por toda casa, e quando querem atenção, vão carinhosamente cutucar você com a pata.

Ele conquista seus fãs com a sua carinha amassada. É raça é muito leal aos tutores e, por isso, é uma ótima companhia para quem mora sozinho ou convive com crianças pequenas em casa. Muito carinhoso, adora brincar e precisa de poucos exercícios físicos e cuidados. Pode ser um pouco teimoso no início e exigir pulso firme na hora do treinamento, mas, com a dose certa de paciência para entender a rotina da casa, aprende como deve se comportar, adoram agradar

HISTÓRIA E ORIGEM DA RAÇA BULDOGUE FRANCÊS

Teve origem na Inglaterra, na cidade de Nottingham, remetendo à década de 1850, omo um descendente do buldogue inglês. Com a Revolução Industrial, os artesãos de Nottingham, especialistas em costurar renda, foram substituídos por máquinas e acabaram se mudando para a França. Esses profissionais tinham em casa buldogues menores que seguiram junto na mudança de país. O buldogue francês logo se tornou muito popular entre artistas e a alta sociedade francesa.

Perto do final do século XIX, o Buldogue Francês era suficientemente popular na França e foi enviado de volta para a Inglaterra. Sr. George Krehl se tornou um forte defensor desta raça, e importou para a Inglaterra muitos desses cães conhecidos como “cão de orelhas de morcego”. Durante este tempo, o francês escreveu o primeiro padrão para a raça, que é muito parecido com o padrão atual.

Quando os americanos ricos viajavam para Paris no final do século XIX, ficavam encantados com este pequeno cão que era visto com frequência nas principais avenidas da capital francesa. Como eles nunca tinham visto exemplares como estes nos EUA, os cães da raça Buldogue Francês logo foram exportados para os EUA. Os Estados Unidos viu seu primeiro Buldogue Francês no Westminster Kennel Club Show em 1896. A raça foi rapidamente apelidada carinhosamente de “Frenchie”, nome utilizado até hoje.

O clube americano foi formado e, em 1898, patrocinou uma das mais elegantes exposições de cães para buldogues franceses já realizadas. O cenário gracioso atraiu os espectadores mais ricos, e o Frenchie logo conquistou a América. Sua popularidade entre a alta sociedade disparou, e em 1913, eles estavam entre os cães mais populares nos Estados Unidos.

TEMPERAMENTO E COMPORTAMENTO DO BULDOGUE FRANCÊS

Sua função principal é de cão de companhia. São ótimos companheiros, dependentes e, caso não recebam a dedicação necessária, podem desenvolver transtornos como ansiedade de separação. Em geral são inteligentes, mas pode ser um pouco teimoso, exigindo paciência na hora do treino

Este é um cão que esbanja amor para com seus companheiros humanos, tanto quanto ele ama receber o mesmo tratamento em troca. Eles podem, contudo, ser territorialistas e possessivos com seus tutores, especialmente na presença de outros cães. Socialização é uma obrigação para esta raça. Com uma natureza que é ao mesmo tempo bem-humorada e brincalhona, o Buldogue Francês precisa conviver com alguém que é firme e paciente com todas as travessuras e idiossincrasias que o fazem tanto frustrante quanto amável. Buldogues Franceses vão alertar seus tutores se um estranho abordar, mas não é seu estilo latir sem justa causa. Esta é uma raça altamente alerta que ladra criteriosamente. Se um Buldogue latir é bom ir verificar do que se trata.

APARÊNCIA FÍSICA DO BULDOGUE FRANCÊS

Tem uma estrutura compacta e com ossos fortes, sua cabeça é bastante forte, enrugada, larga e quadrada, com o crânio achatado, a testa bombeada e o stop muito acentuado. A chanfradura curta tem rugas concêntricas. O focinho, redobrado apresenta trufa preta e narinas bem abertas. Os olhos, alertas e contornados por pálpebras pretas, são escuros, arredondados e salientes. As orelhas são bem eretas. O pescoço, ligeiramente apertado, é curto; o peito largo; o dorso musculoso; e os quadris atarracados. Os membros anteriores são retos curtos e espessos; os posteriores, um pouco mais compridos e bem musculosos; as patas são arredondadas. A cauda é bem curta e implantada abaixo, é colada às nádegas.

COR E PELAGEM DO BULDOGUE FRANCÊS

Seu pelo é curto, brilhante e macio E sem subpelo. A principal cor da pelagem do buldogue francês é fulvo (um tom próximo do caramelo, que tem variações desde as mais avermelhadas às mais escuras, próximas do café com leite),  mas pode ser tigrado ou não, ou com manchas limitadas (Pied). Fulvo tigrado ou não, com manchas médias ou predominantes.
Todas as nuances do fulvo são admitidas, do vermelho ao café com leite. Os exemplares inteiramente brancos são classificados dentro dos fulvos tigrados com manchas brancas predominantes. Desde que um exemplar apresente a trufa muito escura, olhos escuros debruados com pálpebras escuras, alguma despigmentação da face poderá ser excepcionalmente tolerada nos cães muito bons.

CUIDADOS, SAÚDE E BEM ESTAR DO BULDOGUE FRANCÊS

Cães dessa raça não precisam de muito exercício, mas deve-se realizar caminhadas diárias para mantê-los com um peso saudável. Eles não se dão muito bem com o calor intenso pelo fato de serem braquicefálicos. Precisam ser monitorados em dias quentes para garantir que eles não desidratem. Evite caminhar ou fazer exercícios nos períodos de sol muito quente. O ideal seria pela manhã cedo ou no final do dia.

Buldogues franceses são fáceis de cuidar, precisam de uma escovação ocasional para manter seu pelo saudável. Eles não soltam muito pelo.

Mantenha as rugas faciais limpas e secas para evitar infecções bacterianas. Sempre que seu cão tomar banho ou se molhar, tomar o cuidado extra de enxugar completamente a pele entre as dobras. O banho pode ser mensal ou conforme a necessidade, e use um shampoo para cachorro de alta qualidade para manter os óleos naturais em sua pele e pelos.

Tem predisposição a doenças como a protusão da glândula da terceira pálpebra (glândula de Harder), sobrepeso e câncer.

Os dentes devem ser escovados pelo menos, duas ou três vezes por semana para remover o acúmulo de tártaro e de bactérias, diariamente seria muito melhor.

Mantenha o seu cãozinho em boa forma, medindo sua comida e alimentando duas vezes por dia em vez de deixar comida exposta o tempo todo. Se não tiver certeza se ele está acima do peso faça o teste do olho, primeiro, olhe para ele, você deve ser capaz de ver uma cintura. Em seguida, coloque as mãos nas costas, polegares ao longo da coluna vertebral, com os dedos abertos para baixo. Você deve ser capaz de sentir, mas não ver suas costelas sem ter que pressionar muito. Se você não puder, ele precisa de menos comida e mais exercício. Sempre consulte o seu veterinário para que o profissional acompanhe a alimentação de seu animal.

As unhas devem ser aparadas uma ou duas vezes ao mês, caso não forem gastas naturalmente, se você ouvir suas unhas batendo no chão, significa que elas estão longas demais. As unhas dos cães possuem artérias, se você cortá-las demais causará sangramento e o seu cão pode não querer cooperar nas próximas vezes. Por isso, se você não tiver experiência ou não se sentir confiante para a tarefa, procure ajuda profissional. Importante checar também suas orelhas pelo menos uma vez por semana e procurar por sujeira, vermelhidão ou mau cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Ao procurar por filhote dessa raça para a venda, deve-se agir de forma cautelosa, é preciso buscar um filhote em um canil especializado, se possível, e verificar de perto a procedência do animal.

PREÇO

O valor varia de R$ 2500 a R$ 8000.

FOTOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ficou com alguma dúvida sobre esta raça de cãozinho? Deixe sua pergunta nos comentários ou nos siga nas redes sociais através do Facebook e Instragram.

Comentários

comentários